Grande parte dos problemas que ocorrem com as crianças nos diferentes estágios de desenvolvimento, nomeadamente a ansiedade pré-testes, dificuldades atencionais, hábitos disfuncionais, comportamentos desafiadores e opositores, hiperatividade, problemas de sono, entre outros, podem ser ultrapassados com o recurso à hipnose clínica.

Compreende-se que a decisão mais difícil a tomar para quem procura a hipnose clínica é a escolha de um terapeuta qualificado, a quem vão confiar o seu filho, e para que isso aconteça necessitam de ver explicadas e esclarecidas todas as suas dúvidas sobre esta forma de terapia.

O recurso à hipnose clínica

É com este pressuposto que acredito que este artigo lhe pode interessar. Porquê? Porque a hipnose pode ajudar a reestruturar os esquemas mentais, a desenvolver expetativas positivas de mudança, oferecer explicações e interpretações que são aceitáveis para as crianças, além de incentivar e potencializar recursos já existentes.

A hipnose pode ser utilizada como uma ferramenta que permite ultrapassar as resistências conscientes e promover mudanças ao nível inconsciente, onde se encontram as estruturas responsáveis pelos padrões desenvolvimentais; contudo, importa referir que a hipnose, por si só, não faz a terapia, mas sim, num contexto terapêutico, no qual uma variedade de técnicas podem ser aplicadas para facilitar a mudança (hipnoterapia).

Então, o que é a hipnose em crianças?

Tal como acontece com os adultos, a hipnose é um estado expansivo da consciência, em que a criança permanece acordada e com total controlo sobre si mesma, permitindo, dessa forma, um acesso à sua estrutura inconsciente.

Na criança, a idade é menos importante do que o nível de maturação, a capacidade compreensiva da linguagem e a capacidade de concentração. Ao contrário do que se poderia pensar, as crianças, geralmente, experienciam estados hipnóticos com mais facilidade do que os adultos. Isso explica-se pelo facto de apresentarem um elevado nível de hipnossensibilidade ​​e, por isso, são mais sensíveis às sugestões hipnóticas. As crianças desfrutam de uma vida rica em fantasia e esta ‘imaginação criativa’ é a linguagem do seu inconsciente. A grande capacidade de imaginar das crianças faz com que o uso da hipnose pareça um pro­cedimento bastante simples.

Como acontece com a aplicação de qualquer outra estratégia de tratamento, o sucesso em hipnoterapia está baseado na compreensão do problema da criança e no que acontece no decorrer da terapia, em vez de se centrar apenas no comportamento da criança, em conformidade com o quadro teórico-clínico apresentado. E, para isso, é importante o profissional hipnoterapeuta estar munido de uma base teórica sólida, nas áreas de psicologia infantil, e ser treinado em aplicar técnicas e instrumentos próprios de um setting hipnótico infantil.

A importância de escolher um terapeuta credível

Um dos aspetos fundamentais a ter em conta é a escolha de um terapeuta credível, com formação adequada e, se possível, acreditado por uma Associação competente, que o reconheça como um bom profissional na área infantil. Desta forma, pode ter a certeza que está perante um profissional de qualidade que tem as capacidades necessárias para ajudar a transformar a vida do seu filho numa vida onde o pensamento positivo está presente todos os dias, podendo, assim, apreciar a oportunidade de viver.

Muito embora várias questões permaneçam ainda por responder, tem sido possível apurar a importância que as emoções e a capacidade de regulação emocional assumem em várias dimensões e facetas do comportamento da criança, inclusivamente no que diz respeito ao desenvolvimento de psicopatologias ou à competência social e emocional.

A forma como o sucesso terapêutico é atingido, depende, em parte, do trabalho direto com a criança, mas também da colaboração da família. Importa ensinar os pais a reagiram de uma forma mais segura, calma, confiante e assertiva, evitando reações de raiva ou, mesmo, punições excessivas.

A aplicação da hipnose clínica em crianças

As aplicações da hipnose clínica em crianças são diversas e estes são apenas alguns dos exemplos de problemáticas que podem ser atenuadas ou, até, resolvidas com recurso à hipnoterapia:

  • Problemas de comportamento;
  • Ansiedade;
  • Problemas de enurese e encoprese;
  • Hiperatividade e défice de atenção;
  • Tiques e hábitos;
  • Dificuldades no sono;
  • Dificuldades no desempenho escolar;
  • Dificuldades relacionadas com a alimentação;
  • Sintomatologia depressiva.

A infância assemelha-se a um processo rápido de metamorfose e a idade adulta representa o seu resultado. Ao intervir em crianças, quer no tratamento sintomatológico, quer na potencialização de recursos que permitam o seu desenvolvimento positivo, tem-se a oportunidade de prevenir alguns problemas mais sérios que poderão ocorrer no futuro e que, por conseguinte, poderão influenciar a vida social, pessoal e profissional em adulto.

 

Por Paulo Dias

Neuropsicólogo e Hipnoterepeuta

Clínica Dr. Alberto Lopes

geral@hipnoseeregressao.com / 225 028 162 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

6 − one =