Bonita, talentosa e simpática. Estas são algumas das qualidades de Karla Muga. A atriz, que vive em Portugal há mais de 10 anos, dedica-se, atualmente, ao acting coach (preparação de atores). O objetivo é ajudar as pessoas a conseguirem descobrir o seu propósito de vida e a converterem sonhos em realidade. Nesta entrevista, fique a conhecer de perto o trabalho de Karla Muga e saiba quais os conselhos da atriz para uma vida saudável e feliz.

O que a levou a deixar o Brasil e a viver em Portugal?

Queria mudar de ares, conhecer coisas novas, estudar, sair da zona de conforto e investir num novo projeto de vida.

Como decorrem as secções de coaching?

A minha proposta de coaching pretende trabalhar o artista, além das técnicas de comunicação e representação. Treina a inteligência emocional, ajusta o foco, melhora a gestão do tempo, baixa os níveis de ansiedade, possibilita encontrar alternativas para se manter produtivo e motivado. Ganha-se imensa qualidade de vida. As pausas longas entre projetos podem acontecer com alguma regularidade nesta profissão. A maior parte dos artistas tem contrato por obra. E é muito importante treinar a mente e as emoções para não se deixar abater pelo ócio. É bom ter claro que a falta de contratos nem sempre está diretamente relacionada com o talento. O desenvolvimento de projetos pessoais dá-nos autonomia e esse é, sem dúvida, o diferencial do meu trabalho. Mas, claro, cada caso é um caso e nem todos vêm com o mesmo propósito.

«O nosso bem mais precioso é o tempo»

Podemos dizer que é uma incentivadora de sonhos, portanto…

Mais cedo ou mais tarde, precisamos de amadurecer. Acredito que o hábito de se questionar é precioso para o crescimento do indivíduo. No que diz respeito aos sonhos não é diferente. É preciso descobrir se um sonho pode ser convertido numa meta. Ou se não passa de uma ilusão. O nosso bem mais precioso é o tempo. O que fazemos com ele determina o nosso sucesso. Treino pessoas para que elas consigam descobrir o seu propósito de vida e consigam converter sonhos em realidade.

Foto: Marcelo Zacharias e Pedro Zacharias
Macacão: Hippie Chic
Cabelos: Zoom Hair Stylist

Além de trabalhar em representação, também é encenadora, diretora de atores e produtora. Em qual destas funções se sente melhor?

Estou confortável em todas. Atuar é a minha primeira paixão. A produção foi uma consequência. Já direção de atores, eu chamaria de amor.

Quais são as mais-valias de ser uma ‘mulher dos sete ofícios’?

Não sofro de tédio com tanta frequência (risos). Mas, isso dá muito trabalho.

É perfecionista?

O suficiente. Não persigo a perfeição. Estou mais preocupada com a utilidade e funcionalidade das coisas que faço.

«Uma pessoa que encontra a sua missão, encontrará algo que a preenche e realiza»

Perseguir os sonhos é essencial para se ser feliz?

Considero mais importante descobrir a missão. Como já referi, os sonhos nem sempre têm relação com a vocação ou talento. Além disso, na maior parte das vezes, o talento não é suficiente. É preciso ter outras ferramentas disponíveis. Isso pode ser frustrante num primeiro momento, mas é libertador a médio prazo. A vida é muito curta para vivermos enganados ou a perseguir ‘objetivos fracassados’. E um sonho que não pode ser concretizado é isso, um objetivo fracassado. Com o passar dos anos isso pode ser muito frustrante. Fala-se muito em sonhos e pouco em propósito e missão. Mas, uma pessoa que encontra a sua missão, encontrará algo que a preenche e realiza.

Há pouco tempo viveu a Selma em A Única Mulher. Como foi a experiência? 

Correu muito bem. Foi um convite irrecusável. Fui muito bem recebida na TVI. Foi lá que comecei uma nova fase da minha vida profissional. Sem dúvida, uma grande escola onde fiz amigos, ganhei imenso ritmo de trabalho, respeito e credibilidade para investir ainda mais na carreira de coach. Participei em projetos que recordo com muito carinho. O convite para fazer a Selma veio na hora certa. As coisas já estavam estruturaras e podia dar espaço novamente à minha ‘atriz’. Dei conta que já sentia saudades de atuar.

Karla Muga durante as gravações da novela A Única Mulher (Foto cedida pela entrevistada)

Já tem novos projetos em cinema e televisão?

Neste momento, estou a concentrar as energias num projeto independente para crianças e no coaching.

«Dei conta que já sentia saudades de atuar»

Trabalhar no mundo da televisão fá-la preocupar-se mais com o corpo?

É inevitável. Mas, com o tempo encontramos o equilíbrio. E se as emoções não estiverem saudáveis não servirá para muito ter um corpo espetacular.

Sempre teve um estilo de vida saudável. Quais são as principais formas de conseguir manter uma dieta equilibrada com a correria do dia a dia?

Apreciar aquilo que vamos comer. Não comer por comer. Saber fazer escolhas. Organizar a lista do supermercado. Incluir na rotina a preparação das refeições. Há sempre alternativas. Quanto mais não seja andar com frutas, garrafas de chá, água e snacks saudáveis.

Há alimentos que simplesmente nunca come?

Não. Costumo dizer que “como trigo socialmente”. Em casa, não tenho pães, bolachas nem massas… sofro com alergias na primavera e cuidar da alimentação ameniza os efeitos colaterais.

Que pratos saudáveis não dispensa?

Panquecas ao pequeno-almoço e saladas nas refeições principais.

«Na infância, a minha mãe sempre usou a homeopatia para tratar da nossa saúde»

E quais são os seus cuidados de beleza?

A pele sardenta não pode prescindir de hidratação e uso de protetor solar específico diariamente, além disso faço um peeling uma vez por ano, sempre que vou ao Brasil. Tenho a sorte de ter uma irmã dermatologista. Hidrato os cabelos com frequência desde que aderi ao alisamento japonês. Também adoro massagens relaxantes e drenagens. Frequento um spa que reúne serviços de que gosto muito. Na infância, a minha mãe sempre usou a homeopatia para tratar da nossa saúde.

Tem um sorriso contagiante e uma silhueta irrepreensível… Qual é o seu truque?

Aprendi a ouvir o meu corpo. Distinguir fome e gula. Comer o que o corpo está a pedir. Além disso, tenho, naturalmente, preferência por alimentos crus, frescos e saudáveis. Recentemente, recorri à naturopatia novamente e estou rendida. Os benefícios são muitos, pois trata o paciente como um todo (nos aspetos físicos, mentais, emocionais, sociais, genéticos, ambientais, etc.). Educa nos hábitos de vida saudável e na autorresponsabilização, além de promover a prevenção.

Foto: Marcelo Zacharias e Pedro Zacharias
Macacão: Hippie Chic
Cabelos: Zoom Hair Stylist

«A prática regular do yoga realmente traz muitos benefícios»

Que desportos pratica?

Sempre fui muito ativa, mas no início deste ano estive dois meses sem fazer nenhuma atividade física. E isso deu-me que pensar. O corpo realmente habitua-se a tudo, seja bom ou mau. Para retomar o ritmo, voltei a frequentar o ginásio e chova ou faça Sol, são 40 minutos diários de exercícios cardiovasculares. Além disso, tenho acompanhamento profissional para os treinos outdoor e aulas de Vinyasa Flow

De que rituais não abdica para manter o equilíbrio emocional?

A prática regular do yoga realmente traz muitos benefícios. Além disso, não abro mão das noites de sono; dormir bem é fundamental. Distribuo as minhas atividades profissionais e vida social durante o dia.

E quais são as suas dicas para um maior bem-estar físico?

Controlar a mente. Estabelecer rotinas que promovam o bem-estar e acreditar sempre que coisas melhores ainda estão por vir.

Foto: Marcelo Zacharias e Pedro Zacharias
Macacão: Hippie Chic
Cabelos: Zoom Hair Stylist

Créditos:

Foto Capa: Faya
Make-Up: Aline Oliver
Stylist: Ana Luiza Santiago

Por Tânia Martins

Jornalista

Editora HealthAdvisor

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twenty − six =