Fuga (s) ao SER!

«Sempre fui a típica menina bem comportada e tímida que seguia a moral e bons costumes da comunidade onde me inseria. Aos 16 anos, iniciei um namoro que durou 8 anos. Um amor puro, fiel, de entrega, típico da ingenuidade latente da adolescência, mas igualmente autodestrutivo, com consumos de drogas e toda a parafernália de … Continue a ler Fuga (s) ao SER!