Muitas vezes, as pessoas ​interrogam-se sobre se há um mapa natal e outro kármico. Não! O mapa é sempre o mesmo. A diferença está no facto de admitirmos a existência de vidas passadas, ou não!

Quando analisamos um mapa do ponto de vista kármico passamos a fazê-lo do ponto de vista da alma. Quer dizer que partimos do princípio que aquela pessoa que está representada naquele mapa natal é uma alma que já teve a oportunidade de viver várias vidas! Ou seja, estamos a admitir, à partida, a possibilidade de termos vivido mais do que uma vez. Ao admitirmos essa possibilidade, passamos a olhar para as diferentes energias, como possibilidades de evolução. Por exemplo, cada signo e cada planeta correspondem a características bem definidas do indivíduo e estudadas desde a Antiguidade. Essas características, não são mais do que energias, pois tudo, em última análise, é energia, assim o prova a Física Quântica. No mapa conseguimos perceber a forma como essas energias vêm trabalhadas. Quando estas energias se apresentam no mapa natal de forma equilibrada, estamos em presença de dons que a pessoa já adquiriu (tharmas), isto quer dizer, que a pessoa anteriormente soube usar da melhor forma uma determinada energia, ou então, se, pelo contrário, essa energia foi mal usada, produzindo aquilo que vulgarmente chamamos de karma.

O mapa natal

Um mapa natal é representado simbolicamente por uma mandala ou circunferência! Dividida em 12 partes, a que damos o nome de casas e que representam 12 áreas de vida. Na parte exterior, estão representados os signos. De seguida, e dentro dessas casas (linhas diagonais numeradas), estão os planetas, sempre na direção de um signo e, no centro da circunferência, os aspetos que os planeta fazem uns com os outros. Por exemplo, as energias de Touro, Virgem e Capricórnio, são chamadas de energias de terra. Elas pertencem ao elemento terra e representam a forma como lidamos com as coisas da terra/do mundo, tais como: a comida, o dinheiro, o sexo, a posse, genericamente aquilo que podemos chamar de prazeres da vida. Ao analisarmos num mapa natal: planetas, signos, casas, aspetos e índices kármicos, contidos nestas energias de terra, estamos a falar do indivíduo, tendo em atenção a forma como ele usou estas energias num passado (em vidas anteriores). A forma como as energias estão representadas no mapa natal falam dos constrangimentos que ele já traz, relativamente a estas energias, por exemplo, de terra ou outras. São o que ele já transporta quando nasce, (quem foi…)! E, simultaneamente, aquilo a que ele se comprometeu fazer desta vez, (quem veio ser…) para poder evoluir como alma.

Data de nascimento e personalidade: o que o seu dia diz sobre si

Da análise de todos estes elementos (planetas, signos, casas, etc.,) resulta uma interpretação mais abrangente da personalidade do indivíduo, reconhecendo nele uma alma em permanente evolução. Com este tipo de abordagem, o mapa natal fala de:

  • Quem fomos;
  • Quem viemos ser.

O quem fomos é representado por energias que já usámos num passado! O quem viemos ser representa aquilo que escolhemos lá em cima mudar nesta encarnação. Ou seja, o nosso mapa natal fala também de uma espécie de percurso de vida que aceitamos, desta vez, para poder evoluir.

Limpar karmas e reforçar tharmas, usar de forma diferente as energias que vêm em desequilíbrio e reforçar aquilo que já trazemos como pontos de segurança, ou seja, energias que soubemos usar. Cabe-nos usar da melhor forma, o livre-arbítrio (capacidade de decisão) que todos temos para, assim, podermos enfrentar da melhor forma o que a vida nos vai propondo, em termos evolutivos.

Resumindo, com base na data, hora e local de nascimento, cada pessoa tem um registo próprio (mapa natal), que corresponde a uma determinada representação do céu, no momento do seu nascimento! Como tal, conhecendo as características associadas a essas energias, é possível falar sobre a personalidade de um indivíduo, tendo em conta quem foi e quem deve fazer por ser.

Nos próximos artigos, falarei mais pormenorizadamente sobre características específicas presentes no mapa natal e índices kármicos, ou seja, as energias que no mapa natal falam sobre o registo que cada um de nós traz ao nascer e o que deve ter como linha de orientação para poder evoluir como alma!

Até lá…

 

Por Ângela Barbosa da Costa

Hipnoterapeuta / Consultas de Hipnose Clínica e Astrologia Kármica

www.nossomosalma.com 

aescritadoceu@gmail.com nossomosalma@gmail.com 

913 067 783 / 936 463 829  / 963 538 658

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

6 + 18 =