Foto: António Medeiros

Simpática, alegre e sempre muito sorridente. Estas são algumas das características de Inês Simões. Nesta entrevista, a atriz fala sobre si, sobre a sua vida pessoal e profissional e revela-nos o seu segredo para uma vida em equilíbrio.

Tem um corpo invejável e uma silhueta perfeita. Quais são os seus hábitos alimentares mais saudáveis?

Nunca fui grande adepta de exercício físico, mas preciso muito de treinar, porque o meu corpo reage bem. No entanto, não consigo treinar sem personal trainer, por isso não consigo passar sem o meu, Hugo Pombo, da Fisiogaspar. (sorriso)
A nutrição também é muito importante e, neste campo, conto com a ajuda da nutricionista Dinora Bastos, da Clínica Milénio, que conseguiu fazer com a que a dieta fosse menos penosa.

A prática regular do exercício físico passou a fazer parte da sua rotina?

Tento treinar pelo menos 3 vezes por semana e gosto de ir bem arranjada para o ginásio, não sei explicar, mas motiva-me… Opto sempre por looks Patuá para me motivar a treinar!

Que alimentos não entram em sua casa?

Tento evitar o pão com glúten e bebidas com gás. De resto, acaba por entrar quase tudo, porque tenho uma Beatriz de 6 anos que come de tudo, como é natural na idade dela.

«Adoro massagens e cuidar da minha pele e do meu cabelo. São hábitos que não dispenso»

Que outros cuidados fazem parte dos seus rituais de beleza?

Adoro massagens e cuidar da minha pele e do meu cabelo. São hábitos que não dispenso. Desde que passei dos 30, os cuidados que não existiam de todo, começaram a ser uma rotina

O envelhecimento preocupa-a?

Não me preocupa envelhecer. Gosto de cuidar de mim e de ter boa imagem, porque preciso dela para trabalhar, mas não sou excessivamente obcecada com o envelhecimento, até porque ainda me falta um bom tempo para lá chegar.

Foto: António Medeiros

Faz parte do elenco da novela Amor Maior, exibida na SIC. Como foi assumir este desafio profissional?

Foi muito bom integrar o Amor Maior, entretanto surgiu o convite para o Ministério do Tempo e para o Inspector Max, o que me deixou muito feliz. Amo ser atriz e é um desafio gigante interpretar diversas personagens.

Quando é que começou a trabalhar como atriz e como é que isso aconteceu?

Depois de participar na Miss Portugal 2004, fui convidada para integrar o elenco dos Morangos com Açúcar (série 3). A partir daí, fiz várias formações, inclusive fora de Portugal, e nunca mais o ‘bichinho’ me deixou tranquila.

O que mudou no seu estilo de vida desde então?

Nada. Continuei a fazer a minha vida normal, tenho os mesmos amigos, vou aos mesmos lugares e faço tudo o que fazia antes de entrar na vida artística.

É mãe de Beatriz. Revê-se na sua filha?

A minha filha é uma Mini-Me. É muito parecida comigo, tem 6 anos e já é muito despachada, muito sociável e muito faladora. Tem os meus olhos! De resto, é a ‘cara chapada do pai’, mas o feitio é totalmente meu.

Como foi a experiência da gravidez?

Foi uma experiência difícil, tive muitos enjoos e passei mal durante os primeiros meses. Além disso, engordei 30 kg em 5 meses. Foi uma loucura! Tinha uma fome desmedida a meio da noite que não conseguia controlar. Após o nascimento da Beatriz, amamentei durante 6 meses e o peso era praticamente o mesmo. Mas, quando deixei de amamentar comecei a perder peso. Foram momentos difíceis a nível da autoestima, mas que foram ultrapassados quando a Beatriz nasceu.

Tem uma grande cumplicidade com a sua filha. Que valores lhe tem passado para que cresça com uma autoestima forte?

Que ela seja feliz! Que seja generosa, que partilhe as coisas com os outros, que seja educada e meiga. Isto são as características principais, tudo o resto ela vai conseguindo alcançar com a experiência de vida.

Foto: António Medeiros

Abdicar da profissão Hospedeira de Bordo para se dedicar completamente à maternidade foi uma decisão difícil?

Gostei muito de ter sido Assistente de Bordo, mas não consegui conciliar com a maternidade, porque passava muito tempo fora. Foi muito difícil estar longe da minha filha tanto tempo seguido, sobretudo quando ela adoecia e chamava por mim.
Perdi dois Natais e um aniversário. Para mim, chegou.

Como gere a sua exposição e a da Beatriz?

De forma tranquila. Em Portugal, as coisas são calmas e tranquilas. Não há grande loucura, nem fanatismo com a exposição mediática, como noutros países do mundo. Por isso, levamos tudo de forma muito calma e sossegada.

Encontrou a estabilidade emocional ao lado do manequim Bruno Queirós e, desde então, vivem um para o outro. Como são os vossos dias em família?

Eu e o Bruno temos uma relação muito ponderada. Namoramos há 2 anos e meio, cada um tem a sua casa, mas estamos sempre juntos, o que permite a que tenhamos o nosso espaço quando é preciso. Como tenho a Beatriz, a decisão de ir viver com outra pessoa tem de ser muito bem pensada e organizada.

«Acalma-me muito ver o mar. É das melhores coisas»

O que faz para manter a serenidade?

Acalma-me muito ver o mar. É das melhores coisas. Ir até à praia, estar com a minha família, com os meus amigos e apanhar Sol, traz-me uma maior tranquilidade e serenidade.

Que mensagem positiva gostaria de deixar aos nossos leitores?

Sejam felizes, vivam a vida intensamente! Este é um momento de passagem e é uma bênção muito grande estarmos vivos.

 

Por Tânia Martins

Jornalista

Editora HealthAdvisor

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

eleven − four =