Eles estão aí. Braços no ar, mochila às costas, longas horas em pé para enfrentar a emoção em frente a um palco. Mas, será que a nossa coluna lhes acha a mesma piada? As longas horas em pé e na mesma posição são um dos principais fatores de aumento do risco de lordose lombar. Traduzindo, muitas horas seguidas numa postura estática podem representar um aumento de 40 a 70% do risco de desenvolver problemas de coluna. De acordo com o médico ortopedista e fundador da associação Spine Matters, Luís Teixeira, é importante proteger as suas costas nestes dias para garantir que as salvaguarda no futuro. Dos pés à cabeça, o médico aponta 7 conselhos para garantir que não são as suas costas que vão pagar por um bom momento de verão.

De acordo com vários estudos recentes, nomeadamente o da revista Spine publicado em 2014, existe uma correlação evidente entre o número de horas seguido que passamos em pé (a partir das 2 horas) e o aumento das dores nas costas (nomeadamente, a predisposição para desenvolver lordoses lombares provocadas por excesso de força exercido em determinadas áreas do nosso corpo), em pessoas sem histórico de dores nas costas, havendo estudos que sugerem que 25 minutos numa postura estática são suficientes para o mesmo efeito, como o da Universidade McGill, no Canadá.

«A dor é, de facto, agravada ou pode desencadear-se após longos períodos de tempo em pé, uma vez que irá existir uma sobrecarga das estruturas vertebrais e para-vertebrais que pode provocar dores e retrações musculares momentâneas, e não só, particularmente ao nível da região lombar e cervical. Isto acontece porque o nosso corpo faz um esforço para se manter equilibrado, gerando uma compressão muscular excessiva e desproporcional que origina tensão estática», começa por explicar o ortopedista. «Estamos a falar de algo que aumenta, naturalmente, com a repetição, como acontece em certas profissões, mas que não deve ser descurado em momentos que obrigam a uma maior pressão sobre as nossas costas, como os festivais são disso exemplo».

Conselhos do médico ortopedista para aproveitar ao máximo os festivais de verão:

1) Exercite os pés: os exercícios para os pés são importantes para aliviar a tensão e as dores, nomeadamente os alongamentos dos isquiotibiais (perna) prevenindo cãibras, inchaço e dores. Enquanto estiver em pé por muito tempo, alterne o apoio dos pés, isto é: mantenha um pé esticado e outro ligeiramente dobrado, ora no direito, ora no esquerdo. Essa postura irá ajudar a retificar a lordose lombar e diminuir a sobrecarga nas estruturas da coluna vertebral.

2) Escolha bem o seu calçado: na maior parte das vezes, o calçado é escolhido apenas em função da sua beleza e não pelas funções que desempenha, por isso é importante que escolha de acordo com o formato dos pés e que analise a grossura da sola, o material do próprio sapato, a maleabilidade e o poder de amortecimento da passada. A nossa coluna precisa de um apoio consistente e seguro para não sofrer lesões e o calçado é determinante nesta matéria.

3) Realize alongamentos no local: esticar os braços, espreguiçar, podem ser boas opções, mas não abuse das ‘mãos no ar’, uma vez que a repetição do movimento pode gerar desconforto ao nível da cervical. Procure, também, sentar-se, para contrariar a tensão estática.

4) Escolha bem o tipo de mochila que leva: utilize mochilas de dupla alça para garantir um bom apoio nas costas e ajuste-as adequadamente à sua lombar. Tenha atenção também à forma como os objetos são organizados dentro da mochila (coloque os itens mais pesados e de maior dimensão primeiro e de forma central e procure não ter desequilíbrios nas bolsas exteriores). O peso, deve, igualmente, ser o menor possível.

5) Respire fundo: para ter consciência da sua postura. Um exercício simples para movimentar o pescoço passa por rodar os ombros para trás e baixo, enterrar o queixo e imaginar que tem uma linha a puxar-lhe o topo da cabeça para cima. Mantenha esta posição durante 20 segundos e repita algumas vezes.

5) Hidrate-se: deve beber água em todos os momentos de forma a prevenir cãibras e a garantir que todos os músculos estão a trabalhar corretamente.

6) Cuidado com as cavalitas: este é um movimento a evitar por várias razões, mas sobretudo pelo facto de ser repentino e inesperado e pelo excesso de peso sobre os ombros e a região cervical.

7) Se for acampar, procure ter uma boa espuma ou um colchão que sejam confortáveis, mas também leves. Encontre um chão com o mínimo de irregularidades possível e leve a sua almofada de casa para um melhor apoio.

 

Por Luís Teixeira

Médico ortopedista do Spine Center e Presidente da Associação sem fins lucrativos Spine Matters

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

16 + sixteen =